quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

AAAAAAAH!

Depois das Realdolls e dos Reborn Babies, quando mal tinha acabado de recuperar das dores que tanto tempo em posição fetal tinha provocado na minha coluna, aparece esta mulher-robot canadiana. O seu criador, Le Trung, fala orgulhosamente da sua criação, Aiko, e suspeito que pelas características que ela tem, há muito tempo que o senhor não vê uma mulher de verdade e, se vê, deve estar a infringir uma ordem de restição. Aiko tem tudo com que um homem pode sonhar: cara e corpo sensíveis ao toque, lembra-se da sua bebida preferida e desempenha tarefas domésticas, tudo isto à velocidade alucinante, com a graça e beleza que podem ver no vídeo. Aiko tem todos os sentidos menos o olfacto, para grande sorte de Le Trung e do seu problema de gazes (isto já fui eu que inventei, o resto é verdade).

1 comentário:

Mamãe disse...

Avisa quando fabricarem um Aiko masculino. Preciso de alguém que troque as lâmpadas, arranje persianas, pinte paredes, mude torneiras, trate das máquinas, faça também o serviço doméstico e que, serviço feito, possa arrumar na dispensa junto da tábua de passar a ferro.

Arquivo do blogue